Atum Tenório

Sobre as coisas que para aí andam e nos caem à frente.

quinta-feira, dezembro 31, 2009

nota: empurrado

Forçado contra a porta pelo implacável sistema de relojoaria mecânica do Sr. Zing - patenteado e seguro contra sonhadores e funcionários menos eficientes - K. viu-se na rua, deixando atrás de si o dling-dling de fecho de actividade. O patrão tinha adquirido a maquineta num esforço de aumentar a eficiência na loja, cortando nas horas extraordinárias e nos salários, quando a inflexível tabela de objectivos não era concretizada. K. pensou nisso e na necessidade de mudar de actividade ou adquirir um daqueles planos optimizados antes que a míngua jorna deixa-se de pingar. Pensado isso a mão, distraída, conseguiu extrair do bolso uma pequena alegria, o resto de uma azevia que sobrou do Natal e que convivia filosoficamente com o cotão do bolso do casaco.