Atum Tenório

Sobre as coisas que para aí andam e nos caem à frente.

sábado, junho 30, 2007

nota: a forma e o conteúdo

A questão é velha, daí isto ser apenas uma nota solta: à força de ouvir tanta gente falar mal e de forma tão enfadonha, é natural o deslumbre quando aparece alguém que domina e faz uso da força da língua e dos gestos. Difícil é, aí, destrinçar os profissionais do fogo de artifício de quem solidamente sente alicerces debaixo dos pés... Pois, pois...

quarta-feira, junho 13, 2007

nota: um pato


É estranho apercebermos-nos, subitamente, que poucas coisas são dadas ao acaso, propositadamente ou não. Afinal existia mesmo um pato de Vaucanson que se transmutou mais tarde num outro pato, este espirituoso e individualista, num mundo de doidos em cotas de malha...

terça-feira, junho 12, 2007

nota: metáfora 1

João espevitou o formigueiro com um pau resinoso, semeando o caos. A ordem regressou já a noite tinha caído e ele ido para casa, ao chamamento maternal do lanche.

segunda-feira, junho 11, 2007

nota: o édito

"Eu cá não acredito em nada disso", proclamou a quem o quis ouvir, alardeando ao vento morno da tarde aquele édito descabido. Uma mão mais paciente puxou-lhe a aba do casaco, intencionando a flexão involuntária dos joelhos e correspondente assentamento no banco do jardim. Ele deu um sacão, atirou-se para a frente e pairou momentaneamente no ar, agarrando-se a nada antes de estacar, hirto, frente à menina da Sr. Gertrudes que o olhava de frente, algo surpreendida: "Vais a algum lado?", "... !", "Podes ajudar-me a apertar os sapatos?". Resumindo, para grandes espasmos pequenos remédios.

sexta-feira, junho 08, 2007

nota: pensamento solto

Sentado à beira do regato, o rapazola deslizava a borda da sachola pela lama, distraído. Os pés sujos encardiam-se com gosto na terra empapada enquanto comia morangos.