Atum Tenório

Sobre as coisas que para aí andam e nos caem à frente.

segunda-feira, novembro 20, 2006

nota: estremunho

estremunharam-se-me as ideias ao sair de casa, um sopro que se me bateu nas ventas e fez fechar a portinhola. vinha de chuva, água miudinha a lavar a face e a meter-se pela visão a dentro. lá a mão, irreflectida mas lesta, baixou a aba do chapéu e devolveu paz de espírito às ideias saltitonas que se acalmaram nos feixeis verticais que corriam do céu. é difícil, isto de apascentar ideias enquanto se corre no formigueiro (olha o carro, pá!), especialmente estas que queriam fazer-se de vitrais luminosos e já vinham todas embaladas, algo desprotegidas, rolando alegres até à porta da rua.