Atum Tenório

Sobre as coisas que para aí andam e nos caem à frente.

quinta-feira, dezembro 29, 2005

nota: sabotagem

bastou virar costas e uma pequena revolução aconteceu em cima da mesa. foi o tempo de abandonar o escritório para o exército de senhoras da limpeza lhe estraçalharem a desarrumação tão cuidadosamente orquestrada ao longo de meses.

quinta-feira, dezembro 22, 2005

nota: a embaixatriz, a perdiz e a meretriz

Em Paris, no salão da embaixatriz, engasgou-se uma meretriz com uma perdiz, ficando feliz por escapar à morte por um triz.

A meretriz que em Paris (no salão da embaixatriz) escapou por um triz a uma perdiz ficou muito feliz.

Estava feliz, a embaixatriz, quando no salão em Paris, viu a meretriz a engasgar-se com uma perdiz.

A perdiz não ficou feliz quando foi parar as goelas da meretriz que se engasgou no salão da embaixatriz em Pariz.

Era uma embaixatriz feliz até ao dia em Paris encontrou uma meretriz que, engasgada com uma perdiz, lhe estragou o verniz.

quarta-feira, dezembro 21, 2005

nota: capilar

um capital pilar do movimento oscilatório dos canaviais que mergulham no rio (ou foi assim que ele viu o reflexo dos cabelos dela sob o luar)

terça-feira, dezembro 20, 2005

nota: o coelho

andava atrasado. de um lado para o outro, a correr, assim pró despenteado, mas atrasado, num sumiço de horas que não chegavam. no fim de contas também ele não chegava a lado algum, às vezes ainda parava mas não o tempo de perguntar "estou atrasado para quê?" e depois voltava a correr, tinha recuperado o fôlego e lá saí ele a gastá-lo outra vez que "para a frente é que é caminho". a história não acabou mal porque tropeçou num cartaz que dizia que tinham cortado a cabeça à rainha e aí já pode ir atirar pedras aos pombos debaixo dos aplausos dos putos da E.S. 32.

p.s.: não está morto, andava a dormir. grande abraço, K.