Atum Tenório

Sobre as coisas que para aí andam e nos caem à frente.

sexta-feira, fevereiro 04, 2005

postal: B., ...7

K., meu amigo!

Acabo de chegar a B.. Ainda se sentem os buracos dos obuses nas paredes mas do meio dos escombros à flores a crescer. Parece que toda a gente se anda a decidir a acordar e outros, mais dinâmicos, não acordaram ainda mas decidiram tirar o melhor partido de um sonho extraordinário. Obrigado pelo queijo da serra, o pessoal adorou (como se não soubessemos ;)). Quanto à rede, está tudo a andar, devemos ter os planos dos retransmitores prontos até ao final da semana. Depois, logo se verá.

Um abraço, o teu amigo,
J.N.

2 Filetes:

At 11:54 da tarde, Anonymous Anónimo said...

________________________________________________________
B? de Berlim ou de Bona?
Um abraço do rui
________________________________________________________

 
At 11:14 da manhã, Blogger Kyriu said...

Cá vou eu no meu Traby
De bar em bar a aviar
Sempre a abrir a noite toda
Sempre a rock and rollar

Charro aqui, charro ali
Mais um vodka para atestar
Corre o peste corre o buda
Sempre a rock and rollar

As noites de Budapeste
São noites
De rock and roll

Pelas caves da cidade
São só bandas a tocar
Pondo tudo em alvoroço
Tudo a rock and rollar

Mulheres lindas de morrer
Mini-saias a matar
No tem fim o reboliço

Tudo a rock and rollar
As caves de Budapeste
São caves
De rock and roll

Cá vou eu no meu Traby
De bar em bar a aviar
Sempre a abrir a noite toda
Sempre a rock and rollar

Charro aqui, charro ali
Mais um vodka para atestar
Sempre a abrir a noite toda
Sempre a rock and rollar

As noites de Budapeste
So noites
De rock and roll

[mão morta]

 

Enviar um comentário

<< Home