Atum Tenório

Sobre as coisas que para aí andam e nos caem à frente.

quinta-feira, fevereiro 03, 2005

nota: fechado

o cartaz pendia na esquina, mascando descuidadamente uma palhinha. Quando os passantes espreitavam a montra, olhava de lado para eles, via se mereciam o esclarecimento e se tal dizia-lhes que estavam fechados, que voltassem para a semana. De forma geral as pessoas assustavam-se com ele, poucos estavam habituados a um cartaz com personalidade e ele já estava a ficar farto daquilo. Até ao dia em que decidiu colar-se à janela e deixar de dirigir a palavra a quem quer que fosse.