Atum Tenório

Sobre as coisas que para aí andam e nos caem à frente.

sábado, janeiro 15, 2005

postal: M., Abril, 73

Amigo K.:

Lembro os proveitosos, ainda que curtos, dias que estivemos juntos. Aqui, é uma selva. Literalmente. Felizmente há um serviço de correios que desce o rio até A. e daí espero que este postal regresse à civilização. De qualquer das formas, apesar de selva sinto-me feliz aqui. Casei com uma bela rapariga de traços malaios. É refrescante quando maximizamos a alegria que tiramos da vida com coisa mínimas. E aqui é fácil de acontecer isso. Assim, apesar da lembrança, saudosa é certa, da Europa e dessa Lisboa de que tanto gosto não sinto remorsos em não mais a ver. Quando quiseres visitar-me terei todo o gosto em receber-te. Porventura não ficarás também por cá...
Um abraço,
JN

2 Filetes:

At 6:53 da tarde, Blogger miguel said...

Maravilha de atum, o Tenório.

 
At 5:13 da tarde, Blogger Kyriu said...

o rapaz agradece o cumprimento. K.

 

Enviar um comentário

<< Home