Atum Tenório

Sobre as coisas que para aí andam e nos caem à frente.

quarta-feira, dezembro 01, 2004

nota: propulsão a hidrogénio

fechou os olhos e segurou com força a manete: empurrou-a depois até ao fundo, subitamente, e largou. quando abriu os olhos de novo , a visão súbita das nuvens subiu-lhe à garganta com o almoço, mas conseguiu conter-se. do nariz saíu porém uma bolha de sabão (antes de subir para a maquineta tinha estado a polir os pelos, a mãe tinha-lhe dito para ir apresentável numa ocasião tão memorável...)