Atum Tenório

Sobre as coisas que para aí andam e nos caem à frente.

sábado, dezembro 18, 2004

nota: emissão nocturna

tinha uma voz grave, temperada a estalidos de estática. era preciso ligar o rádio 5 min antes do programa, parecia um daqueles assados que precisam do seu tempo no forno. aqui eram as válvulas, electrónica de luz quente e aconchegante que se ia exercitar para a borda do campo antes de entrar em jogo. e a entrada era um crescendo, uma introdução de pano a levantar no teatro. mas, dizia eu, aquele fulano a quem nunca vi a cara mas muito senti a voz, mergulhava através da noite, trazendo histórias distantes. e era fascinante, nesse verão distante e solitário, ter aquela companhia, regada a música e palavras...