Atum Tenório

Sobre as coisas que para aí andam e nos caem à frente.

sexta-feira, dezembro 31, 2004

nota: krazy kat

o tijolo progrediu pelo ar à velocidade de 3 quadradinhos por acerto, única presença constante numa paisagem em movimento. quando atingiu o alvo, foi passear para outro lado.
[Apontamento] Krazy Kat

quinta-feira, dezembro 30, 2004

Rima v

quem abraçou a Felismina trocou-a por uma tina

nota: calçada

quando deixou de descobrir desenhos nos pequenos cubos da calçada eram horas de almoçar.

nota: ondular

há este sonho de ondular o corpo num gigantesco lago azul, ripado pela luz brilhante do sol. a cabeça flutua, batida suavemente pela água e o calor. e não há nada mais que essa batida suave de uns lábios que mergulham em mim.

quarta-feira, dezembro 29, 2004

nota: kyudo

nota: doce de ameixa

a faca deixou um rasto espesso, a vermelho, sobre o pão.

segunda-feira, dezembro 27, 2004

nota: jogo

ping, ping, ping
(tlim!)
catrapim,PIM,PIM
(tlim!)
PIM,PIM,PIM,
(tlim!)
PUM!
(-assim não brinco mais!)
-olha, quero lá eu saber:
PUM, TUM, CADABUM,PUM,PUM!

anúncio de jornal

Comunicado:

procuram-se:
(com vista a agremiação de interesses comuns)
indivíduos,
Únicos, Sublimes, Pensantes,
para:

Ponto UM: usufruto de deliciosos pastéis de nata
e!,
Ponto DOIS: futura cartografia da sua localização.

resposta aos constituintes,
K. e R.,
a tantos dos tantos, 2004

[Apontamento] conversa

nota: detalhe

esteve uns bons minutos a exercer a memória na crista de uma orelha enquadrada a negro, de um lado, do outro, tom de pele, e nos altos e baixos dos ornamentos que por ela desciam. no fim sorriu e decidiu-se a trabalhar.

domingo, dezembro 26, 2004

nota: corte-de-cabelo

o cabelo era um verdadeiro maelstrom, visto de qualquer lado, redemoinhando sobre si próprio em piruetas fantásticas. ao sair do barbeiro lá vinha composto, depois de árdua luta em que, por pena do pobre homem, se deixava acamar e alinhavar. mas mal cortava a esquina começava de novo a despontar, mostrando a natureza rebelde, à maneira das urzes que crescem anárquicas entre as penadias.

quinta-feira, dezembro 23, 2004

nota: esperguiçar

distensão dos músculos, para fora, em cima do equilíbrio precário de uma cama de rede.

nota: trote



Uma dança de toques miudinhos, as pontas dos dedos sobre as teclas que se fazem em pingos brancos, chapinhando a pele. A imagem da capa é apropriada, o contacto mínimo dos saltos altos no pavimento, passo apressado e feminino.

nota: movimento

atravessou 4 carruagens do metro executando uma contradança com os varões da qual só ele ouvia a música.

quarta-feira, dezembro 22, 2004

nota: norte

há uma agulha qualquer na cabeça de cada um que aponta um norte imaginário (pelo menos, é cá uma das minhas teorias, gostava de sublinhar antes de prosseguir). repara, o moço a maior parte das vezes anda para aí a apascentar nuvens de pensamentos, meio distraído com o mundo. depois passa ali ao lado das estantes dos livros, vê a rapariga e é um vê se te avias, desfaz-se o rebanho, acaba-se-lhe a paz, fica em alvoroço. logo, obviamente (este foi um "obviamente" que nunca percebi muito bem), foi a agulha que se desnorteou! eu já lhe recomendei que andasse com um calhau no bolso, para ver se flutuava menos, mas conhece-lo, gosta muito das suas nuvenzinhas. tenho de admitir, no entanto, que assim vai poupando na sola dos sapatos...

terça-feira, dezembro 21, 2004

nota: peso

pequenos grãos de chumbo puxavam-lhe as sobrancelhas para baixo enquanto tentava trabalhar.

segunda-feira, dezembro 20, 2004

nota: músculo

... distraidamente, enquanto se esperguiçava, correu os dedos nos músculo do antebraço e surprendeu-se com a sua forma. quando tentou apanhar a sensação de novo ela tinha-se ido para outro lado, largando apenas um rasto de recordação atrás.

domingo, dezembro 19, 2004

postal: G., Fev. 57

Amigo K.:

Perdi-me aqui nos confins de G. e, visão insólita, no meio deste deserto, um marco de correios. Obviamente, depois de tanto tempo sem notícias, é de aproveitar. Assim pauso e penso. Mas não com muita força que é para n aleijar a visão. Coisa fantástica, estarei só até vir o guia, pequeno homem atarracado com que enceto proveitosos diálogos mudos onde discutimos as nuvens. Daqui a cinco meses devo ter finalmente elaborado o relatório da expedição e, três depois, estaremos de novo juntos a beber café e olhar o Tejo. Agora daqui, meto ao bolso um pouco disto tudo, para talhar em cima da mesa nesse esperado encontro. Um abraço q o papel falta,
J.N.

sábado, dezembro 18, 2004

nota: emissão nocturna

tinha uma voz grave, temperada a estalidos de estática. era preciso ligar o rádio 5 min antes do programa, parecia um daqueles assados que precisam do seu tempo no forno. aqui eram as válvulas, electrónica de luz quente e aconchegante que se ia exercitar para a borda do campo antes de entrar em jogo. e a entrada era um crescendo, uma introdução de pano a levantar no teatro. mas, dizia eu, aquele fulano a quem nunca vi a cara mas muito senti a voz, mergulhava através da noite, trazendo histórias distantes. e era fascinante, nesse verão distante e solitário, ter aquela companhia, regada a música e palavras...

sexta-feira, dezembro 17, 2004

nota: a fundo


com um sorriso a bailar nos lábios rodou a chave, pondo os cilindros em feroz movimento. este traduzia-se num barulho que crescia, à laia das grandes composições, sinal da indómita vontade dos animais escondidos debaixo do capô. engrenou então a mudança, encostando o pinhão na cremalheira, transmitindo a força latente directamente ao veio das rodas. chiando, rasgaram o asfalto num trilho de sangue negro. 3000 Km depois, o reencontro.
to that old dear friend, Jimmy Boyle, just escaped from "Planet of the Apes"

quinta-feira, dezembro 16, 2004

nota: pergunta


levantou os olhos do pastel de nata e viu-a; o olhar dela atravessou-o indo perder-se no mar. o dele, ficou fixo no jeito gentil das mãos, espécie de promontório onde se quer chegar...

nota: du-bi-dum

saia rodada, uma belissima saia rodada, encimada por uma face, lá no topo, depois da blusa, de uma inocência que não sabia o que fazer dos lábios. ali, no topo do palco, os requebros todos, traduziam-se na voz, quando ela se saía com o du-bi-du-du no clube para os fulanos ricos, lá no Havai...
[Apontamento] Marilyn Monroe

terça-feira, dezembro 14, 2004

nota: contabilista

com os cálculos que tinha nos rins fez um ábaco. era fácil de transportar e assim fazia contas de barriga. ria-se da proeza mas de vez em quando lá se contorcia de dores. isto acontecia especialmente quando tinha de adicionar o IVA...

nota: praia às 3 da manhã

da nudez do grito, infantil, admitamos, que lançou ao mar, ficou a singela filigrana, uma espuma que lhe veio cobrir os pés. um lençol prateado (era noite, mas alguém tinha ligado a lua) de toque frio. amanhã, quando o braço nu te envolver a cintura, lembra-te da promessa desta noite ao que ela, desenlaçando-se e rindo disse não sabes que nada é para sempre?

exacto, pensou, é por isso mesmo...

segunda-feira, dezembro 13, 2004

nota: miragem

o mais da vezes, ao desfazer uma miragem, o que sobrevem é a desilusão. daí quase ninguém ter percebido porque é que desta vez ele soltou aquela enorme gargalhada. e posso assegurar-vos que estava na plena posse das suas faculdades mentais... muito, muito bizarro. mas da fronte sumiu-se-lhe a marca cinza das preocupações.

nota: pedras salgadas

- é uma água das pedras. o empregado do bar tirou o escopro, assentou o bloco granítico em cima da mesa e começou a extrair o líquido para o copo. não, não, dessa não. uma água das pedras, mas pedras salgadas! o empregado parou, guardou o material e voltou para dentro. quando regressou desculpou-se mas tinha-se acabado o sal gema, agora só em garrafa.
[Apontamento] pedras salgadas

domingo, dezembro 12, 2004

nota: tecla

quando bateu o martelo, o som da nota solitária lançou pequenas reverberações pelas cordas adjacentes, como uma pequena brisa empinada nas espigas de trigo. a simpatia simbolizada surpreendeu-o, desenhando-lhe um sorriso. o resto da manhã foi então mais suportável.

sábado, dezembro 11, 2004

nota: oinc oinc

"
sabes a do porco que ensandeceu?
não...
ficou entre duas fatias de pão!
"

sexta-feira, dezembro 10, 2004

nota: walking bass

Haitian Fight Song
[Apontamento] Charles Mingus

Rima iv

Ti Manel marchante tinha um penante,
à frente ia, para a Cotovia,
quando lá chegou
muito se lhe arrimou

quarta-feira, dezembro 08, 2004

nota: tubarão

um dia, encontrei uma miúda com nariz de tubarão. era gira, e dançamos juntos algumas vezes. entretanto, foi nadar para outro lado. de vez em quando tenho saudades dela. gostava do seu riso...
(depois disto, bebemos o café em silêncio, olhando o Tejo)

terça-feira, dezembro 07, 2004

nota: estática

desde os 2 anos, quando passou junto do televisor, que ficou viciado em electricidade estática. ao descobrir as pilhas de copos plásticos no tabuleiro da cantina teve uma overdose e só o reanimaram à força de tabasco verde...

nota: escanhoar

preparava o ritual cuidadosamente, alinhava a agulha no disco, enchia o peito de satisfação com as primeiras notas e todos sabiam que não o deviam incomodar na próxima meia-hora. quando o Rigolleto soava, era hora de a lâmina descer pela face abaixo, limpando o creme e seccionando os pêlos. depois de todo aquele ritual ia sempre dar um pequeno passeio, apreciando a brisa da manhã a afagar-lhe a face lisa.
[Apontamento] Musgo Real
[Apontamento] Straightrazorplace

segunda-feira, dezembro 06, 2004

nota: viela espanhola

- Senhor, exijo uma satisfação!
- Pois não, aqui a têm! (e com isto atirou-lhe uma tarte)
- Pois se é assim, ficais sem refresco! (e bebeu-o mesmo todo, deixando a pequena cereja a boiar no fundo da jarra)

[Apontamento] Manuscrito encontrado em Saragoça

sábado, dezembro 04, 2004

nota: Kaikkeuden Kauneus Ja Käsittämättömyys

ou, por outras palavras, A beleza e a impossibilidade de tudo
[Apontamento] fonal

quarta-feira, dezembro 01, 2004

nota: propulsão a hidrogénio

fechou os olhos e segurou com força a manete: empurrou-a depois até ao fundo, subitamente, e largou. quando abriu os olhos de novo , a visão súbita das nuvens subiu-lhe à garganta com o almoço, mas conseguiu conter-se. do nariz saíu porém uma bolha de sabão (antes de subir para a maquineta tinha estado a polir os pelos, a mãe tinha-lhe dito para ir apresentável numa ocasião tão memorável...)