Atum Tenório

Sobre as coisas que para aí andam e nos caem à frente.

quinta-feira, setembro 30, 2004

Nota: leveza

No soprar do vento, pequena arajem entrando pela janela, agitando as cortinas de linho, mergulhou as mãos, extendendo os pés nus no soalho de madeira. Sorriu muito levemente, contorcendo-se por dentro, de uma felicidade incontida. Girando, divertido, o disco de vinil negro debulhava histórias em guitarras e voz, dançando-a pela sala...
[Apontamento] Madredeus

quarta-feira, setembro 29, 2004

Nota: solúvel

Quando se apercebeu já era tarde: o crepitar azul faíscante do teclado tinha absorvido toda a cafeína e feito disparar o computador para as estrelas...

Nota: momento críptico

"E você, tem um ferro na mão, porque?"

segunda-feira, setembro 27, 2004

Coisa: Atum Tenório



Este último Domingo foi a ocasião de abrir o meu primeiro Tenório. O primeiro impacto são os dois filetes inteiros, muito bem alinhados e mergulhados em algo que diz ser azeite. Para acompanhar fiz um simples arroz porque o que o rapaz queria mesmo era aferir a qualidade do dito atum. Ensopei até o arroz num bocado do azeite para ter um melhor juizo... Bem, adiante. O azeite não é nada de extraordinário, pelo menos não é o azeite azeite que vai com as batatas lá na Zona 1 [1] mas tanto também não se esperava. O que se sabe e se verificou foi a qualidade do Tenório e dos seus dois filetes. Que marcharam muito bem, só faltou o vinho a acompanhar. Mas o provador queria-se sóbrio e portanto acompanhou foi com àgua.

O exemplar que veio à mesa lascava-se deliciosamente, apresentando ao ar, após partido (não sou um animal tão grande que enfie um filete inteiro goela abaixo) uma estrutura em camadas, roseas, e de efeito visual agradável. Satisfeitos os olhos, satisfez-se o palato. As ditas lascas também se desfazem muito bem na boca e deixam saudade quando vão pela goela abaixo. Para a próxima abro duas latas.

Portanto, o sabor era francamente superior aos outros atuns a que estou habituado, merce da situação económica que não traz Tenório à mesa de toda a gente. Também se pergunta "se trouxesse manter-se-ia como Tenório?" Mas isto são questões hipotéticas... A realidade é que sabia a atum e mais do que isso não se pede ao Senhor Rodrigez Tenório. Obviamente que uma lata de Tenório não será suficiente para cimentar uma opinião sobre o assunto apesar de se prevêr que se mantenha a defesa fundamentalista sobre a qualidade do dito Atum.


Cá do rapaz,
K.

[1] - Zona 1: Zona Demarcada do Queijo da Serra da Estrela

sábado, setembro 25, 2004

A.P.: pequenas coisas

é sempre gratificante descobrir as pequenas coisas que nos arrancam um sorriso, assim como quem não quer nada. A mim é o meu cabelo branco, afirmando a sua individualidade, espetando-se e saltando por cima de todos os outros. E vai daí lembrei-me de ume excelente disco: "Coisas que fascinam", dos Mler Ife Dada. Um disco de pequenas pormenores que fascinam....



[1]-A.P. -> Apontamento Pessoal

sexta-feira, setembro 24, 2004

Rima i

Catrapiscou uma patanisca enquanto via uma sardanisca.

quinta-feira, setembro 23, 2004

Nota: gota

correu toda a cana e ao chegar à ponta dependurou-se. depois deixou-se cair, esparramando-se no chão e demarcando todo o território à volta.

Nota: sombrinhas

"o vento tem uma maneira engraçada de soprar esses leves vestidos de verão que as miúdas usam." deixou o pensamento correr, aos saltinhos pelo monte abaixo. antes de saltar o velho caminho, no entanto, viu-o estacar no meio da pirueta: junto ao velho salgueiro alguém o esperava de sombrinha e sorrindo. quando se levantou apercebeu-se que tinha perdido o dito pensamento e ficou de expressão bovina sem saber o que fazer a seguir...

quarta-feira, setembro 22, 2004









ficou uma pequena aragem com particulas activas mas suaves. a ingestão processou-se involuntariamente, ao descer a rua, movendo-se a fonte emanadora para cima. e se o nariz ficou preso no ar, os olhos pivotearam o suficiente para ver as pernas que se sumiam à distância.




Homenagem a um site desaparecido, sobre as elegantes de Paris


Adenda: afinal o site não desapareceu, pode-se encontrar aqui: Les Elegantes

O escanhoar

Já se falou aqui no Musgo Real, que realmente é o creme de barbear que se recomenda a quem quer ser um membro de pleno direito de quem não faz a barba mas escanhoa. Porque isto do escanhoar tem mais dois requisitos: uma verdadeira navalha da barba (o meio termo, a navalha em que se vão substituindo as lâminas, usando aquelas descartáveis das velhas giletes não contam) e, importante, a música de acompanhamento. Depois de muito matutar no assunto cheguei à conclusão que o indíviduo sério, que preza a actividade de escanhoar ou ouve ópera Italiana ou fado durante o acto. São as únicas hipótese admíssiveis.
[Apontamento] Musgo Real

terça-feira, setembro 21, 2004

Nota: café

ao beber, deixou momentaneamente uma orla castanha nas pontas. o liquído negro, esse, escorregou lentamente para dentro fazendo com que a língua se torcesse um pouco. no entanto, quem mais gostou foi o cérebro. desfez-se imediatamente, escorregando pelos olhos abaixo como um pudim flan num banco de jardim. O dono do bar, acostumado, correu de pá em punho, dextramente reinserindo a massa esponjosa no seu receptáculo habitual.

Nota: plim

O copo esvaziou-se para dentro das goelas, deixando o interior sozinho no balcão. À noite ainda se ouvia o tilintar dos estilhaços no estômago.

Citação: íris

"(..) de repente estavam lá, de frente, onde não lhes podia escapar. pensou:
'!!!!'
depois foi-se embora satisfeito e abismado."
in detalhes de viagem: caderno XI

[Apontamento] Aischa - Close Up

sábado, setembro 18, 2004

Nota: e^(wi)

O movimento oscilatório e premente incitou-o a mergulhar a mão, rompendo o liquido. Na sua esteira, as ondas deitaram-se, afastando-se, como pequenas nadadoras de sorrisos trocistas.

sexta-feira, setembro 17, 2004

Nota: Licor Beirão

escorrendo, o liquido ensopou-lhe as goelas, aquecendo-o ao ponto de proferir "Eh lá!"
[Apontamento] Licor Beirão



quinta-feira, setembro 16, 2004

Nota: pauzinhos

Os pauzinhos mergulharam na comida, extraindo os fios de espaguete num magote. Escorrendo para o prato, o molho de tomate. Na camisa, duas nódoas

[Apontamento] Chopstick_Collector

quarta-feira, setembro 15, 2004

coisissima nenhuma

Primeiro o movimento dos dedos. De facto ninguém o esperava. Súbtil, tocando a mão de baixo para cima. Seguindo da mão ao braço, ao ombro, o encontro com os olhos: magníficos, verdes, alegres. Efeito reflexivo deste lado: sorriso.

a rua

n me recordo já quem foi mas gostei. alguém que a certa altura deixou de entrar em museus para ver quadros e passou a observar as pessoas. as faces. a magnífica complexidade da expressão humana. para verem um exemplo do que digo visitem isto:
[Apontamento] Sydney candids

segunda-feira, setembro 06, 2004

sorrisos

"Transporto comigo um sorriso d quem carrega machados"

Às vezes é preciso sentir a cara distorcida por dentro, num ricto de fúria para poder sobreviver...